Ascensão de um Deus

157

Autor: Calebe Piccoli Camargo | Revisor: Stromkirk

O brilho em Le Chang perdurou por dez minutos, nesse meio tempo, milhares de ondulações foram sentidas no Espaço, cada ser poderoso em toda a Existência sentiu tais interferências no espaço.

Lin Yang estava pasmo, os outros poderiam não saber que era Le Chang, mas ele sabia e por causa disso não conseguia imaginar como o seu neto tinha tanto poder.

Fan Guan e Tian Mao sentiram as ondulações, mas a fonte era desconhecida para todos, já que as ondulações pareciam não ter um centro ou um ponto de partida.

**************************************

Da mesma forma como a luz dourada apareceu, ela se foi.

As nuvens rapidamente se uniram novamente e taparam a visão de todos.

Le Chang ainda estava perdido no êxtase do poder, ele nunca sentiu tanto poder assim, ele tinha noção de que apenas o mover de suas mãos poderia destruir uma montanha.

Não só isso, agora no 1º Grau do Dao da Alma, a sua frente deu um salto considerável, a lógica não o prendia mais e ele poderia enfrentar qualquer um abaixo do Pico do 5º Grau, além disso, mesmo contra alguém no 6º e 7º Grau ele não correria perigo de vida, não venceria, mas não seria ferido em nada, somente alguém a Meio Passo do Dao da Purificação era algum perigo para ele no momento.

Sua força deu um salto absurdo. 

Le Chang então apareceu ao lado de Lin Yang em um instante.

“Um momento…” – Le Chang.

Em sua mente ele murmurou algumas palavras: ‘O Olho que Tudo Vê!’

Seus olhos cor de mel, se tornaram completamente dourados, então alguns instantes depois se tornaram negros, contudo havia dezenas de pequenos pontos luminosos.

‘Meu Deus… Isso… Isso… Isso… é dezenas de vezes mais forte que o Olho do Deus Dragão…’ – Seiryuu.

‘O que está acontecendo?’ – Gao Yao.

‘O Olho que Tudo Vê…. Isso…. Isso é algo surreal… Veja bem os olhos dele, ele está refletindo um pedaço do espaço, os pontos luminosos são estrelas e galáxias…’ – Seiryuu.

Três segundos depois que Le Chang usou a Habilidade ele caiu de joelhos no chão, um pouco de sangue saia do canto de sua boca e ele estava ofegando como se tivesse corrida uma longa maratona.

“Você está bem garoto?!” – Lin Yang.

“Es… Estou… Eu… Eu encontrei ele!” Um brilho assassino passou nos olhos de Le Chang.

‘Meu deus… eu pensei que ia morrer… sugou todo a Energia Primal em meu corpo…’ – Le Chang.

‘Isso é insano… O que é essa Energia Dourada? Como uma Energia pode ter consciência…. Isso…. Isso é absurdo…’ – Seiryuu.

‘Eu já desisti… Nada nesse garoto faz sentido…’ – Gao Yao.

“Vô… Me dê um dia para recuperar minha força, eu estou esgotado…” – Le Chang.

“Claro, claro…” – Lin Yang.

**************************************

Demorou quase um dia para Le Chang recuperar suas forças depois de usar por três segundos a Habilidade que a Energia Dourada lhe deu.

Além disso ele mal conseguiu entender a quantidade insana de informação que entrou em sua mente após ativar a habilidade, sua sorte foi que ele havia focado toda a sua atenção em encontrar Kang Peng, nos décimos finais dos três segundos que ele aguentou, uma leve informação apareceu em sua mente.

Ele sentiu a Aura de Kang Peng, ele estava escondido em uma caverna e três quilômetros de profundidade, em um canto esquecido do Continente Zao.

*************************************

Após recuperar suas forças, Le Chang deu as coordenadas para o seu Avô, que com um simples pensamento moveu ele e seu neto até o local.

A área era um grande deserto, extremamente desolado sem nenhuma vida em milhares de milhas.

Le Chang então apontou para um Cânion, uma grande fenda no chão.

Ele e seu avô lentamente desceram para as profundezas do abismo.

Cada vez que chegava mais perto, Le Chang sentia a Aura de Kang Peng, e sua sede de sangue aumentava cada vez mais.

***********************************

Quando eles estavam a mil metros do ponto onde Kang Peng estava, ele os sentiu, seu coração disparou.

Ele então se mesclou com o espaço ao seu redor e se teleportou para algumas milhas de distância, ele continuou fazendo isso, mas então.

‘PAH!’

Uma mão segurou o seu pescoço sem ele ver.

Era Lin Yang, foi inconcebível imaginar que ele, com seu mero cultivo no Dao da Purificação fosse escapar de alguém no Dao Lendário.

Do lado de Lin Yang estava Le Chang.

Kang Peng percebeu que sua morte estava decretada e disse com um sorriso maquiavélico.

“Hehehe… Seu pai era igualzinho a você… um lixo vivendo os devaneios de uma criança…” – Kang Peng. “Você matou meu neto e eu matei seu pai… Além disso, como está a maldita de sua mãe? Ela morreu? Tsc…. Queria tela torturado um pouco, mas não imaginei que um pequeno Clã com o seu teria uma Pedra Espacial…”

Le Chang não disse nada, mas lentamente liberou o seu cultivo, demonstrando que estava no Dao da Alma.

Kang Peng arregalou os olhos, pasmo. Quem imaginaria que o jovem que a alguns anos atrás estava apenas no 1º Grau do Dao do Espírito, hoje estaria no 1º Grau do Dao da Alma, era preciso entender que Le Chang não tinha nem vinte anos.

O recorde anterior foi de Tian Mao que adentrou o Dao da Alma com quarenta anos, mas dezoito anos? Isso ainda era possível ser chamado de talento? Isso era simplesmente monstruoso!!

Kang Peng esperneou e tentou atacar Le Chang com o seu outro braço, mas o aperto de Lin Yang era descomunal.

“Você teve a audácia de atacar a minha filha? Você não tem ideia de quem eu sou!! Um mero verme no Dao da Purificação ousou atacar minha filha e matar meu genro! Você não tem ideia do que fez ao mexer com o meu Clã Lin!!” Lin Yang disse enquanto com uma mão mantinha o aperto no pescoço de Kang Peng e com a outra lentamente arrancava o outro braço dele.

‘AAAAAAAAAHHHHHHHH!!’

‘AAAAAAAAAHHHHHHHH!!’

Kang Peng urrava de dor enquanto um jato de sangue jorrava de onde deveria estar o seu braço.

Todavia, os urros de dor de Kang Peng desapareceram quando uma Aura aterrorizante desceu sobre ele, fazendo ele urinar-se em suas roupas. Os olhos de Lin Yang pareciam incendiar a mente de Kang Peng, o fazendo sentir um terror, tão grande, que ficou gravado em sua alma.

“Isso ainda não acabou…” – Le Chang.

Ele então reuniu uma quantidade descomunal de energia e deu um imenso soco na cabeça de Kang Peng, destruindo seu Núcleo de Qi, mas não o matando, não… ele ficaria vivo.

No momento seguinte uma quantidade imensa de Qi saiu do corpo de Kang Peng e lentamente se esvaiu até se juntar ao Qi normal da atmosfera.

Ele olhava impotente seu esforço de mais de cem anos se esvaindo por causa de um jovem de dezoito anos, ele estava em uma completa perda. Cui Jia… Se Cui Jia não tivesse tentado pegar a força aquelas garotas…. Se ele tivesse se controlado…. Nada disso teria acontecido…

“Pode soltar ele…” – Le Chang.

Lin Yang soltou Kang Peng que caiu diretamente para o solo, como uma folha caindo dos galhos da árvore.

Por ter perdido seu cultivo, o impacto da queda de algumas dezenas de metros quebrou alguns ossos e suas costelas cravaram em sua carne.

Le Chang lentamente desceu até o lado dele e disse.

“Sabe… Eu nunca gostei de tirar a vida de alguém… Nunca senti que tivesse o direito de decidir quem morre ou quem vive… Isso não compete a mim, mas eu acabei entendendo algo muito importante… Atualmente somente a força não sofre, somente o poder está livre de angustias e tristeza, somente os tiranos reinam tranquilos… Sendo assim, já que parece que tudo coopera para que eu compreenda esse fato eu me curvarei diante da vontade dos Céus e me tornarei o que ele quer… Contudo, o maior erro do Destino foi levar a vida de meu pai, eventualmente me elevarei aos céus e rasgarei com minhas próprias mãos a trama do destino” – Le Chang.

Ele então retirou uma pequena faca de prata de seu anel de armazenamento e lentamente começou uma longa sessão de tortura.

Ele arrancou todos os dedos do pé de Kang Peng, esfolou sua pele, cortou sua língua, arrancou seus dentes, rasgou sua carne e quebrou cada osso em seu corpo. A cada momento que passava os gritos horríveis de Kang Peng pareciam matar a humanidade que havia dentro de Le Chang.

A mente de Kang Peng parecia estilhaçar-se pouco a pouco, a dor agonizante fazia os seus músculos tremerem e o sangue de seu corpo formava uma grande poça ao seu redor.

A dor que ele sentia era dezenas de vezes maior que Cui Jia, a tortura que Le Chang empregou buscava atingir cada nervo, cada ponto macio e onde trouxesse mais dor ao torturado.

No fim, Le Chang entendeu quem era seu real inimigo, o Destino.

Sendo assim, é preciso um monstro para derrotar outro monstro. O Mal se combate com o Mal. Se é isso que é preciso para ele não sofrer, Le Chang não será mal, mas o Mal será ele.

Lin Yang estava alguns metros observando a tortura que durou uma semana inteira.

Le Chang alimentava Kang Peng com algumas Pílulas Medicinais para manter ele vivo e não morrer ou perder a consciência devido aos danos ao seu corpo.

Mas, finalmente após uma semana, o corpo e a mente de Kang Peng não aguentaram mais e desistiram.

Ele estava sem as duas pernas, suas genitálias esmagadas, sua pele foi arrancada por completo e seus ossos se tornaram em cacos dentro de sua carne, rios de sangue saiam de seu corpo, suas estranhas estavam a mostras, sua mandíbula estava desfigurada e os olhos haviam sido arrancados de suas órbitas. Se algum dia aquilo foi um ser humano, ninguém poderia dizer.

Le Chang se levantou e então jogou uma esfera de fogo sobre o corpo de Kang Peng, erradicando o mesmo.

Assim que o corpo dele virou cinzas, pela primeira vez em décadas, choveu naquele deserto. 

Le Chang olhou para cima e urrou, era um urro de tristeza e dor. A água escorria e lavava o seu rosto e vestes que estavam encharcados de sangue de seu inimigo.

Deste dia em diante o olhar de Le Chang nunca mais foi mesmo. Ele finalmente compreendeu a maldade no mundo, a perda de seu pai, a tristeza que ele sentiu vindo de sua mãe, aquilo quebrou seu coração.

Ele entendeu que ele estava sendo ingênuo demais, ele não pensou que Kang Peng se moveria contra sua família, ele não imaginou que os outros usariam de esquemas maliciosos para lhe atingir, mas a morte de um ente querido, havia o despertado para a realidade cruel do mundo.

Lin Yang olhava com um olhar pensativo… 

Ele sabia o que Le Chang sentia, ele estava vivo a mais de um milênio, era óbvio que ele sabia o que Le Chang acabou de descobrir.

‘As dificuldades transformam um menino em Homem, sempre foi assim e sempre será!’ – Lin Yang.

“Vamos garoto… Vamos…” – Lin Yang disse tocando os ombros de Le Chang.

“Certo…” Le Chang disse secando as lágrimas de seu rosto.